Resolvemos ir experimentar os famosos hambúrgueres do Sujinho. Pra quem nunca ouviu falar, o Sujinho é uma churrascaria super tradicional da cidade. Mas esse nome um tanto quanto peculiar não representa o aspecto do local.

Abriu as portas provavelmente na década de 20 (ninguém sabe exatamente a data) como um bar-armazém e vendia de cachaça até creme de barbear. Com o tempo foi ficando conhecido pelas suas bistecas de boi. O local foi se tornando extremamente tradicional e acabou ganhando o apelido que hoje dá nome ao local: Sujinho.

O apelido tinha uma razão: como o movimento do local era enorme, os garçons não davam conta de limpar o chão das migalhas de pão que caíam, dando um aspecto de sujeira ao local e os clientes começaram a chamar o restaurante de Sujinho. E em 1984, Manuel Afonso da Rocha compra o restaurante e finalmente oficializa o apelido como nome do local.

Frequentado por muita gente famosa, de Cláudia Raia ao ex-presidente Lula, o Sujinho abriu em 2009 sua versão hamburgueria.

Localizado à rua Maceió, 64, na Consolação, a hamburgueria é composta por dois salões relativamente grandes, com decoração moderna e elegante.

Logo que chegamos, um garçom veio nos atender e nos encaminhou até nossa mesa. O cardápio é formado principalmente de hamburgueres, mas oferece ainda petiscos como batata frita, picanha fatiada, anéis de cebola e saladas.

Os hamburgueres estão divididos em artesanais (com o famoso tempero da casa) ou tradicionais. Cada um deles apresentam três tamanhos diferentes à sua escolha: 80, 120 e 160 gramas. Tem hamburgueres para todos os gostos: os feitos de picanha, salmão, soja, frango e calabresa. O cardápio completo pode ser lido aqui.

De entrada, pedimos meia porção de batata frita com lascas de parmesão (R$ 9,50). Que veio super rápido, e a batata sequinha. A batata não é daquelas congelas e sem gosto e estavam deliciosas com as lascas de parmesão que iam derretendo com o próprio calor da batata.

Para os lanches, experimentamos o Mathias Burguer (R$ 13,90), feito com o hamburguer clássido de 160g, com lascas de cebola assada na brasa, maionese sujinho e queijo cheddas derretido no pão de hamburguer e o Itacolomi Burguer (R$ 15,50), feito com hamburguer de Salmão de 160g grelhado com cogumelos shitake, chapeados com molho shoyo e catupiry no pão de hamburguer.

Os lanches vieram rápidos (demoraram uns 15 minutos) e muito suculentos. O Mathias estava delicioso, hambúrguer super grande e saboroso. O Itacolomi nos surpreendeu devido à sua excentricidade – parece um lanche feito por japoneses. Misturando hambúrguer de salmão e cogumelos. O sabor era delicioso e totalmente diferente de qualquer lanche que já havíamos experimentado.

O balanço geral foi muito positivo. Não temos nada a reclamar a não ser pela característica mais tradicional da rede Sujinho: não aceitam qualquer tipo de cartão – seja de crédito ou débito. Se quiser ir comer em qualquer restaurante do Sujinho, leve dinheiro vivo ou talão de cheque.

Como chegar?

Para chegar à hamburgueria Sujinho é muito fácil. Basta ir de metrô (linha 4 – amarela) até a estação Paulista (que fica na rua Consolação) e andar 200 metros até a rua Maceió. Fica no meio da quadra.

Galeria de Fotos

Tagged with:
 

One Response to Sujinho: A hamburgueria da tradicional churrascaria

  1. Ana says:

    morri de fome com essas fotos!
    mas não aceita nem VR, rs?
    ótima matéria!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>