São Paulo está cheia de parques famosos, e um dos mais antigos da cidade é o parque Jardim da Luz - que abriga em seu terreno o belo prédio da Pinacoteca do Estado (que foi o tema do nosso último post).

O Jardim da Luz foi criado em 1798 como horto botânico pela Ordem Régia da Coroa Portuguesa. Se transformou em jardim público em 1825.

Atualmente, o parque possui uma área de 113 mil metros quadrados e é considerado como um parque de observação devido às inúmeras obras de arte espalhadas pelos gramados e jardins.

Somente no ano de 2000, durante a restauração do local, é que foi descoberto a existência de um aquário subterrâneo que estava escondido entre as vegetações do local. Fomos conhecer o aquário há algum tempo e o que constatamos foi a criação de pernilongos no recinto. Lugar escuro e cheio desses insetos maleditos.

Existe ainda no local um coreto, mirante, lago e diversas espécies de pássados e árvores.

Mas, com perdão do trocadilho, nem tudo são flores no Jardim da Luz. O local demonstra o quão degradada está a região da cidade. São prostitutas que ficam espalhadas por todo o parque à procura de clientes, várias rodinhas de homens, hora fumando sabe-se lá o que, hora cochicando. O jardim já virou de tudo, menos lazer para a família. Estivemos lá recentemente e não foi nada prazeroso.

Vimos dois funcionários do parque andando e ambos faziam de conta que nada estava ocorrendo (que poder diante de tudo isso eles teriam?).

Esta situação me lembrou o documentário chamado “69 – Praça da Luz” , vencedor de diversos prêmios em 2008, apresenta como é a vida das prostitutas com idade avançada e que fazem ponto no local. Pode ser assistido logo abaixo:

Para quem quiser conferir a situação deplorável do Jardim da Luz, basta pegar algum trem (linhas 7 e 11 da CPTM ou metrô (linhas 1 e 4) e desembarcar na estação da Luz, que fica ao lado do parque.

O jardim funciona de terça-feira à domingo, das 9:30 às 18h.

A prefeitura disponibiliza em seu site o mapa do local e suas principais atrações.

O parque pode ser observado em fotos em 360º no site SP360.

Esperamos que a prefeitura de São Paulo olhe com mais carinho para este parque bicentenário.

Avaliação

Acessibilidade: Parcial. As calçadas do parque estão em bom estado, mas existem locais onde somente é possível ir de escada ou a rampa é estreita de mais para cadeirantes.

Localização: Praça da Luz, em frente à estação da Luz.

O espaço: São 113 mil metros quadrados de verde, obras de arte e lagos.

Público: Devido à grande incidência de pessoas se prostituindo e fazendo coisas ilícitas, não recomendamos o Jardim da Luz como um local de lazer para família.

Nota final: 4. O único ponto positivo do Jardim da Luz é a conservação do local (poda de árvores e limpeza) que ainda está aceitável, mas é lamentável que o parque sirva de prostíbulo em plena luz do dia e que não haja policiamento adequado para inibir este tipo de ocorrência.

Conclusão final: Só vá ao Jardim da Luz se você realmente precisar de um choque de realidade ou se você utiliza situações como essa como objeto de estudo sociológico. Caso contrário, existem muitos outros parques onde sua família vai se sentir bem.

Galeria de Fotos

Tagged with:
 

One Response to Jardim da Luz – degradado, prostituído e estragado

  1. [...] havíamos ido até o Jardim da Luz à passeio e acabamos constatando a degradação do centro velho da [...]

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>